Cuidados com a pele no inverno

A nossa pele é sensível às mudanças climáticas e, no inverno, é normal ficar mais ressecada, esbranquiçada, irritada e até haver intensificação das doenças.

Nessa época, a rotina de skincare também deve ser adaptada, a fim de amenizar esses efeitos e manter a saúde da pele.

Cuidados como uma maior ingestão de água e alimentação equilibrada, adaptação dos cosméticos para produtos com maior ação hidratante e adequados para o seu tipo de pele, evitar banhos muito quentes e o uso contínuo de protetor solar, podem ser cruciais para que você passe por esse período com a pele radiante e saudável.

Pele Madura

Com o passar dos anos, nosso o metabolismo desacelera e as mudanças aparecem, como em todo o nosso corpo, na derme. A síntese de elastina e colágeno diminui drasticamente e por isso, há a necessidade de uma rotina de cuidados específicos para permanecer saudável.

Normalmente, grande parte dessas transformações ocorrem entre os 40 e 50 anos de idade, estando relacionadas não somente à idade, mas também à menopausa e estilo de vida. A pele passa a ter um aspecto mais fino e frágil, com rugas, ressecada e podem aparecer manchas.

A limpeza, hidratação, uso de antioxidantes e protetor solar diariamente são cuidados essenciais. Além disso, o uso de produtos com óleos (óleo de cacaya e rosa mosqueta, por exemplo) e ácido hialurônico podem oferecer excelentes benefícios.

Resveratrol

O Resveratrol é um polifenol de alto poder antioxidante. Este composto está presente em vários vegetais, com maior ocorrência na uva, embora, também possa ser sintetizado quimicamente.

Esse ativo possui a capacidade de inibir a ação de radicais livres, além de proteger a pele contra danos causados pela radiação ultra violeta, prevenindo o envelhecimento e o desenvolvimento do câncer de pele.

Além disso, possui propriedades antifúngicas, anti-inflamatórias e clareadora de manchas. Esse ativo pode ser aplicado em géis, séruns e géis creme.

Pele ressecada

O ressecamento da pele é causado por diversos fatores externos e internos, como condições climáticas, uso de medicamentos, fatores genéticos, idade, desidratação, hábitos alimentares, etc. É consequência de uma modificação na barreira cutânea causando uma queda na produção de lipídeos e tornando as células incapazes de reter água. Geralmente, a pele fica com um aspecto frágil e sem brilho, além da sensação de repuxamento.

É mais comum sentir o ressecamento da pele durante o inverno, principalmente em áreas com uma menor concentração de glândulas sebáceas, como as pernas e ao redor da boca. Nesta época, há uma redução da transpiração corporal e também da umidade do ar. Além disso, os banhos quentes tornam-se mais comuns, também contribuindo para que essa condição ocorra.
O tratamento e a prevenção dependem de cada caso, mas, normalmente, envolvem o uso de hidratantes adequados para o tipo de pele, além de uma rotina de cuidados diários, alimentação balanceada, ingestão de água, evitar exposição solar em excesso e banhos em altas temperaturas.

Você sabe o que é o manto hidrolipídico?

O Manto Hidrolipídico ou barreira cutânea é a camada mais superficial da nossa pele, sendo fundamental para sua saúde. Esse manto desempenha a função de protegê-la contra raios solares, contra agentes externos causadores de infecções e irritações, evita a perda de água e conserva o Ph.

Essa barreira é produzida pelas glândulas sebáceas e sudoríparas, sendo uma emulsão natural constituída de água e NMF (Fator Hidratante Natural) do suor com lipídeos. Para uma pele saudável, os componentes do manto hidrolipídico devem estar em equilíbrio.

Alguns fatores podem danificar esse manto, como:

. EXPOSIÇÃO SOLAR EM EXCESSO

.USO DE PRODUTOS DE LIMPEZA AGRESSIVOS, QUE MODIFIQUEM O PH DA PELE

. USO FREQUENTE DE ÁGUA QUENTE

. USO DE ESFOLIANTES MUITO ABRASIVOS